De Repente

De Repente

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.

 

 

 

(Vinícius de Morais)

Anúncios

Uma resposta

  1. Miauuuuuu!
    Obrigada por sua visita ao meu space, também acho que nós gatos deveríamos ter muito espaço para vivermos, mas  a vida tem sido dura para nossa raça e as vezes só nos resta vivermos em apartamentos.
    Minha mamãe humana, tem o sonho de um dia nos dar um quintal, mas não se preocupe! Quando somos bem tratados, com cuidados e muito carinho ficamos sossegados. Nossa casa até que é grande e temos liberdade para irmos onde queremos, eu inclusive, saio para dar minhas voltas no corredor aqui do meu andar e não vou muito longe. Bato na porta ou eu mesmo a abro quando quero entrar, tenho um colega de corredor : É o siamês Jr., que é uma espécie de papai felino.  Ele está sempre conosco aqui em casa… Como vê nossa vida é muito boa por aqui.
    Minha mãe mandou lhe dizer que gostou do seu blog  e pede para fazer uma visitinha no dela:
    http://spaces.msn.com/espacorachell/
    Um abraço
    Sr. Gato, Bigode 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: